ALAORPOETA

ALAORPOETA

16 fevereiro 2015

ANSIEDADE




















O ônibus descia a rampa de tronco de árvore.
Saída de um conto de Gabriel García Márquez
Frau Frida no banco de águas frias sonhava.

Podia-se ver dali quase o ponto de chegada.
O chofer com o ônibus em movimento saltava.
O amor de Frau Frida puxava-a pelas janelas

embaçadas folhas e oceanos rodopiavam.
Dois pneus furados foram trocados por goiabas.
Frau Frida queria dormir porque trabalhava

mas exausta se perdia nos fios de Ariadne.
Tinha de pular cedo da cama e nunca chegava.
A um mísero quarteirão jorrava um rio de suas mãos.

Sem ponte foram improvisadas aves inidôneas.
Acordei: meus filhos eram raptados por cegonhas.

Alaor Tristante Júnior

Ilustração: pintura de Jeff Wrench