ALAORPOETA

ALAORPOETA

14 setembro 2013

MÉNAGE À TROIS
























Agarrei-a de frente como convém a um forte;
com a lança jorrando fogo engaiolei seu fígado
atroz de esperanças; ao lado seu esposo absorve
inerte e se prostra ao machado rude do designo:

- só lhe resta expiar; passo a lubrificar as cartas
como rei manipulo o membro viril dos que podem;
a dama se curva à marcha mas cava intensas marcas
no rosto; há um valete invencível na desordem.

Chupo seus mamilos tônicos e erecto espezinho
o rego virgem fecal aos cônjuges proibido:
- gemidos profanam as invenções das leis divinas.

A sorte me trouxe ao mundo para fazer-me eterno...
comer a Vida à vista impotente de seu marido
traído, a Morte! - pois desde o início já era o Verbo.

Alaor Tristante Júnior

Ilustração: "morte e vida", pintura de Gustav Klimt

3 comentários:

  1. Ah, e também gosto muito das imagens que usas aqui no teu blog, Klimt é um dos meus preferidos, como já deves ter percebido pelo meu próprio blog! Um abraço!

    ResponderExcluir