ALAORPOETA

ALAORPOETA

01 setembro 2013

DESVÍNCULOS EM ELOS


















Descumprir a ordem para trair
porque trair é descumprir a ordem:
amores podem inventar o belo
mas jamais a beleza do mistério

matar a fidelidade à infância
alimentar-se de impressões românticas
para adulterar as regras do pai
procurar virtudes mudas das pedras.

Só não pode garantir o idílio
porque a maior excitação da alma
é ser traída pelo próprio corpo

até sorver os errantes vestígios
dos motivos cada vez mais distantes
da primeira insanável traição.

Alaor Tristante Júnior

Ilustração: "Os argonautas", pintura de Max Beckmann

3 comentários:

  1. Até que é uma delícia essa tal traição à alma.
    Pois se um corpo com outro conjugado está, impossível uma alma com outra alma também.
    Mas ela, no instante da traição agarra-se ainda mais ao corpo dando a ele poder e força para traí-la, suplicando cada vez mais!

    ResponderExcluir
  2. ....eu não vejo então, traição.talvez eu seja puro demais ou não saiba ler nas entrelinhas.

    ResponderExcluir
  3. Alaor, há dias me deliciei com esta poesia, quando tentei colocar um comentário aconteceu algo... e saí do virtual!
    Hoje, busquei-o e o tendo achado novamente me encantei: 'Amores podem inventar o belo ,mas não a beleza do mistério" Uma jóia!
    Libertar-se da vassalagem aos conceitos paternos, ou preconceitos.. Uma traição aos que os inculcam- assim acreditam- mas ao ser que se estrutura: a tomada de sua personalidade..
    A alma como nos ensinam tem normas para viver e a carne trai. Um conflito universal e que se tem eternizado. O futuro, quem o sabe?
    Enfim, bela, belíssima poesia. Abraços, Maria Luzia

    ResponderExcluir