ALAORPOETA

ALAORPOETA

02 novembro 2012

MÁRCIA

























Ainda escalo castelos
           imaginados
e me faço Romeu
           por que eu?

Nossos beijos têm o mesmo
           gosto primeiro
a viajar nas rugas falsas
           do calendário
           que tempo?

Morreram as flores
do canteiro que a amei
a blusa salmão que mágico
fiz virar pele morena
maduraram nossos filhos
para a vida comer
na eterna fila do adeus...

mas basta o próximo
                                  abraço
            eis a verdade
na amêndoa cor de seus olhos
           o renascimento
                do amor
                   que
              (inclusive)
            tem seu nome.

Alaor Tristante Júnior

Ilustração: pintura "Romeu e Julieta" de Frank Bernard Dicksee

8 comentários:

  1. Parabéns, Márcia! Força maior da inspiração deste poeta. Lindo merecer!

    ResponderExcluir
  2. Romeu e Julieta, o eterno casal do imaginário, as time goes away, eternamente o amor estará sempre presente, a coluna principal que sustenta este mundo por mais que os predadores tentam derrubá-la, não conseguem porque a arte é o seu maior escudo, ela é o lado superior do homem que faz inveja aos deuses, portanto Alaor, cuidado com a perfeição, deste modo você está atiçando a ira deles [os deuses].
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. O amor eternizado! verdadeiro! que doce mel|! Parabéns Alaor demonstraste que se pode viver um amor prá sempre é só haver cumplicidade, assim se aglomeram os hormonios e eles se refazem a cada beijo, a cada abraço, e será eterno enquanto durar. Amor é isto, não importa o tempo, mas sim o momento que se vive ele, que pode durar uma eternidade ou mesmo um minuto. mas o amor dura enquanto existir vida e o proprio mágico tempero da eterna juventude, que permance em cada célula do coração ardente que lubrifica a nossa alma. Parabéns mais uma vez!
    Marianice

    ResponderExcluir
  4. É muita felicidade! Assim, ninguém aquenta. Logo tudo voltara ao normal. Amém!

    ResponderExcluir
  5. O amor nos cura e salva.
    A Mar cia...
    Na sua companhia.

    ResponderExcluir
  6. Alaor, o encanto de teus versos calam-me as palavras.Só sentimento!! e a beleza da blusa tornada pele morena? Poética sucessão de gerações, na fila do adeus... a completa suficiência do próximo abraço. Aceite também o meu.
    Maria Luzia

    ResponderExcluir
  7. A poesia tem o dom de unir épocas tão diversas,o moderno e o eterno,em um único espaço: o espaço da inspiração. O amor é sempre o tema eterno,a razão de viver do ser humano..Belo poema

    ResponderExcluir
  8. Que força mais ensurdecedora! Este amor de conteúdo opulento, sensato e indescritível, em que barreiras, estados e muros são marcos de passado, presente e futuro. Belo como a própria compreensão vinda do coração - e sentida com toda emoção de ser humano.

    Acompanho-te, avante ao infinito.
    E parabéns, Márcia, mulher de sorte e amor.

    Abraços, poeta.

    ResponderExcluir