ALAORPOETA

ALAORPOETA

11 agosto 2012

CORPOS EM MOVIMENTO


























Oh! vida de ilusões atadas
teu cardápio não me diz nada.

Esta fome que me mantém
nas figuras que te convêm.

Quando criança quis o doce
foi o palhaço quem me trouxe.

Depois dia após dia décadas
vivi para copular réplicas.

Enquanto falavam de amor
fui um poeta traidor.

Ninguém enxerga nas rotinas
o que está por trás das cortinas.

Corre no circo o passatempo
quem sentirá o próprio tempo?

Oh! vida de ilusões atadas
teu cardápio não me diz nada.

Se permaneço à tua mesa
dá-me ao menos a gentileza.

Alaor Tristante Júnior


Ilustração: tela do pintor português José Fonseca

14 comentários:

  1. hola Alaorpoeta,
    la imágen es muy tierna.
    Comienza pronto
    una nueva vida
    con un camino
    con un destino
    ser feliz con ello
    conviertiendo la rutina
    en felicidad.

    Lindo poema^^

    un abrazo fuerte^^

    ResponderExcluir
  2. BELO, Alaor!

    A vida é mesmo feita de ilusões atadas e convenções a serem cumpridas porque determinadas. O cardápio está ótimo!

    Beijos!

    Mirze

    ResponderExcluir
  3. Sirva-se com prazer desta vida que come e bebe da gente todos os dias, depois cospe o bagaço pra vivermos suplicando a ela as migalhas dos restos que ela despeja.
    Vida, Vida! O que seria de você se não fosse o poeta a te desmascarar? O que faria de nós, Vida, se o poeta não descortinasse o 'atrás da cortina'? O que ainda nos reserva, Vida, debaixo do tapete?

    ResponderExcluir
  4. Caríssimo Alaor.
    Fico muito feliz por sua apreciação
    sobre o poema e sobre Gullar;
    do quem também sou admirador.
    Sou grato por sua visita e
    participação no Bestiário.
    Parabéns pelo seu blog e pelo belo poema!
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Todas as cópulas são replicas, e quando não a são, chafurdaremos por toda a eternidade nas trevas da ilusão. Porque deixamos de ser aquilo que nos impuseram. Todo poeta é um traidor. Porque ele vagueia na senda inescrupulosa de uma paixão infame, onde tudo é permitido, menos a réplica de uma cópula inexpressiva onde a alma simplesmente faz papel de figurante. Amém!

    ResponderExcluir
  6. Poema belo que se ata em nossa memória. M LUzia

    ResponderExcluir
  7. Ilusões e sonhos... assim é feita a vida... em versos e prosa.

    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  8. Olá dei uma passadinha para conhecer seu blog e achei show viu! já estou te seguindo e terei o imenso prazer de tela no meu blog.Bjs
    Optchá!
    Cigana Raicha
    http://ciganaluminosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Es difícil encontrar un menú de vida que sea compatible con nuestros caracteres. Siempre existe un recuerdo, una etapa, un vivir en la indiferencia, que con el paso del tiempo se convierte en una terrible angustia.
    ¿Por qué la vida es tan compleja? ¿No existe otra forma de entenderla y vivirla?

    Un abrazo, amigo Alaor.

    ResponderExcluir
  10. Alaô,
    basta um verso, não mais que um verso, para entender coisas que as palavras não conseguem traduzir, melhor dizendo, aquelas coisas que você nos faz sentir e que não existe em língua nenhuma a verdadeira tradução para defini-las. É como diz Violeta Parra, porque o poeta não morre, Es como un diamante fino que alumbra mi alma serena.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Nossa! a coisa tá " braba" . O próprio poeta, a minha querida Rita e o Heitor ( bem, este é um caso a parte) mostram um pessimismo, uma descrênça na vida. Amigos, o que éa poseia senão " a quebra do habitual, da realidade. Poesia retrata o belo e este, poucos o vêem. Assim, estas manifestações pessimistas.Perceber que o sol que nasce amanha é diferente do que nasceu hoje. Que os passarinhos cantam mais bonito a cada dia e que o balido das ovelhinha querendo mamar é cehi de poesia e encanto. Que merda é essa que todas as cópulas são réplicas? Nas minhas faço que sempre haja um encanto diferente. Debaixo do seu tapete vc vai encontar o que VOCE colocou lá e nao a vida. Eu nao acho que a vida só consiste em ilusões atadas. Nossa, o cardápio da vida é tão variado. Tem jiló mas tem caviar, lagosta, champagne, mulheres lidas. Desculpe mas comento assim.Este negíocio de : que linnndooo, você arrazoooouuuu, vc é geniallllllllllll...espero que façam assim comigo

    ResponderExcluir
  12. Quando poeta expressa seus sentimentos mais profundos,vem a tona toda uma neura que envolve seus leitores,a vida é o que é,e não esqueçam como já disse também um poeta: "o poeta é um fingidor... me
    deu um branco,não termino a frase, mas todos voces sabem de quem é este verso, a poeira debaixo do tapete, o menu que nos fornece o restaurante da vida, é as vezes muito difícil digerir, mas também é muito fácil vomitar... portanto, o poema me faz lembrar que depois do Giló vem uma doce laranjada,e que com um limão faço uma deliciosa
    limonada e, que também apesar de dizerem que a vida é um vale de lágrimas, sabemos que além do vale existe as florestas que são as respostas as nossas angustias, lá na selva virgem tudo acontece numa cadencia ritimada com as vibrações do cosmo,que também se liga ao homem,numa roda viva.,e vemos que o tempo passa num istante...roda
    viva...roda pião...como já disse Chico Buarque...é a vida!não se pode ter vergonha de ser feliz!
    Marianice

    ResponderExcluir
  13. O cardápio da vida é variado, parece suculento, mas é caro! Porém, quem vem a este restaurante, nunca olha o preço: pede, come, paga e vai embora. Depois olha o saldo no banco e diz: para onde foi o meu dinheiro?

    ResponderExcluir