ALAORPOETA

ALAORPOETA

05 janeiro 2012

O VENCEDOR SOCIAL



















           
           
           Ganhava bem
        pois desde criança
        decorou a cartilha
         embora quisesse
              ser outra
           alguma coisa
              diferente
        o que poderia ser?
         se nunca passou
            de ilustração
              esboçada
        do espelho social.


         Três casamentos
cinco vias de fato (são detalhes)
            dois filhos
          (um drogado
    outro bem encaminhado)
         membro honorário
do Rotaeri (por merecimento)
   seis recusas ao bafômetro
        (sempre sem fôlego
        e muita prepotência
           para assoprar)
    sete mandatos eleitorais
    vinte e cinco processos
    (por motivos políticos?)
      e a penhora do carro?
          o empregado
                             no pau?
     a delegacia da mulher?
               o desvio?
               o pavio?
           a origem do rio
             de dinheiro?
      As flores da vergonha!
              Quem viu?
              O que viu?
                 Mentiu.
                Usufruiu.
Tudo é uma questão de mercado.


       Depois de tanto subsídio
                 embarrigou
                            de excessos
          alimentícios bebedícios
                    truculícios
                 e se foi mortal
                      que era
                      exausto
                                 de fartura
                 numa explosão
                    de aplausos.


             Virou nome de rua
                palmas pra ele.



Alaor Tristante Júnior


Ilustração: tela sobre óleo "Crânio humano no espaço" de Damien Hirst

9 comentários:

  1. Nunca tinha lida nada tão bem escrito sobre políticos.

    A cada dia você melhora o que já estava ótimo!

    Parabéns, Alaor!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  2. Esse é o retrato de muitos políticos brasileiros.
    Parabéns pelo texto!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. O nome deste cara seria Sarney? Barbalho? Lobão?
    olha que eu acerto.
    Muito bom mesmo.Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Em tempo: ja esta no ciablogueiros o meu novo livro digital : entre crônicas e contos, minhas poesias. Espero que goste

    ResponderExcluir
  5. O que não falta a um político é assunto para falar sobre ele.
    Todavia, como falar sobre os assuntos que ele proporciona serem discutidos é que é a questão para o aplauso.
    Só que nesse mercado Alaor, por mais que os aplaudam, os poetas - poucos, bem poucos , sabem usar o seu potencial para gritar à sociedade que na arte está a verdade, por mais que ela finja isso.
    Colocar a sua posição sócio-política na poesia também é falar de amor. E quando nós gritamos 'o social' é porque o amor , aquele que acorda do ego , vira amor de verdade.
    Quando num pequeno verso se consegue retratar o mundo e a sua realidade. Ali já está o documento de posse, ainda que desalienado, com o nome do seu autor.
    Parabéns pela sua propriedade. Com licença, posso chegar?



    Não

    ResponderExcluir
  6. E assim sempre será, um emaranhado de méritos sem se merecer, um acerto de contas sem nenhum
    panejamento, a corrida atrás do ouro, sem nenhum amor e assim se fez o homem a pensar sempre em seu ego. E está aí o retrato do mal politico, infelizmente, é como tiririca, quanto mais a arrancamos do jardim, mais ela brota. Parabéns Alaor, voce sempre consegue de uma forma poética dizer verdades que para muitos doem. beijos.
    Marianice

    ResponderExcluir
  7. Forte. É isso que se pode dizer desta poesia. Vc vai com vontade no tema e nos apresenta poeticamente uma sintese desse mundo. Queira Deus que seu exto seja lido por politico nascente para que este tenha consciência, se é que isso é possìvel para essa "raça", do que nunca ser. Muito bom o texto.

    ResponderExcluir
  8. Você se supera a cada poema. Parabéns e palmas prá você (Pros politicos profissionais, sinceramente, meu desprezo, anonimato, censura, desinteresse, menosprezo, pateadas, vaias).
    Continue sempre a escrever essa sua forma.
    Você é bom. Quem sabe passamos, todos, a escrever contra esse sistema corrupto deste pais abençoado por Deus.
    Abração
    Délcio Araujo do Valle

    ResponderExcluir
  9. Desnecessária explosão de pérolas e diamantes Se este Koh-i-noor já noa basta!
    Ganhava bem
    pois desde criança
    decorou a cartilha
    embora quisesse
    ser outra
    alguma coisa
    diferente
    o que poderia ser?
    se nunca passou
    de ilustração
    esboçada
    do espelho social.
    Maria Luzia

    ResponderExcluir