ALAORPOETA

ALAORPOETA

27 novembro 2011

PERPETUAÇÃO





















Numa tarde sentei o tempo no meu colo
desnudo abobalhei o sentido da rosa
dos ventos que exausta caiu molhando os lábios
secos e se foi como num lapso trago.


Quis o tempo veloz abater-se imóvel
retratado no espelho dos olhos eternos
quando vi meus antepassados a cavalo
eu mesmo hesitava em cima duma árvore.


Sobre minhas coxas trêmulas nus pentelhos
ornamentais no rígido fogo das grelhas
à espera entre pernas do sopro de espermas.


Numa tarde sentei o tempo no meu colo
quando pude ser alguém capaz de apalpar
a eternidade nove meses depois.


Alaor Tristante Júnior


ilustração: "Harlequin family" de Pablo Picasso

15 comentários:

  1. Alaor, através deste soneto que perpetua a vida, venho parabenizá-lo pelo dia de amanhã, onde mais uma vez perpetuará aqueles nove meses apalpados até o dia de sempre.
    Grande abraço e felicidades
    Rita Lavoyer

    ResponderExcluir
  2. O soneto falando da vida de sua perpetuação, e como já disse algém é a maneira de escrever que valoriza o tema. nais uma vez Parabéns Alaor, voce falou de algo que todo dia acontece, de uma maneira clássica.
    marianice

    ResponderExcluir
  3. Alaor!

    Que coisa linda! A vida em seu colo atravessando o tempo. A existência agradece, como eu, sua presença no mundo.

    Beijos, POETA

    Mirze

    ResponderExcluir
  4. Alaor, amigo, no sé si eres adivino: hoy ha nacido mi segunda nieta, Valeria.
    Ningún regalo podría ser mejor que los versos de tu poema que realizan un canto a la continuidad de los seres humanos a través del amor y de efectos fisiológicos sencillos.
    ¡MUCHAS GRACIAS, SR. ADIVINO!

    Un abrazo, amigo Alaor.

    ResponderExcluir
  5. Alaor.
    Parabens, mais uma vez voce encantou com a pura realidade da vida. abraço;;;;;;;;;;

    ResponderExcluir
  6. Magnífico/!

    Meus cumprimentos pelo talento de sua criação.

    http://contosdarosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Texto intenso e bonito, de uma sensualidade sutil e extremo amor ! Ja to seguindo seu blog !

    Abraço !

    ResponderExcluir
  8. Muito bom seus quarteto e terceto! No tempo devido!

    Muita Paz!

    ResponderExcluir
  9. Alaorpoeta,
    aqui Irineu Volpato. Lindo seu blogo e de qualidade, o que realmente interessa em poesia e para literatura. Espero queo amigo continue e persista, que só resistindo é que se conseguirá que nossa literatura resista. Bom Ano, Abraço

    ResponderExcluir
  10. nossa cara vc expiração continue assim,vc e o q falta no pais,gostaria que você visita-se o meu blog para que você o critica se ele para mim.
    http://apared.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Alaor,uma bela criação que fala a todos, imagens intelegíveis sem esforço, porém plenas de beleza.O ilusório transitório mostrando sua perpetuidade... Parabéns... Juntado aos outros mil parabens já expressos. Ab Maria Luzia

    ResponderExcluir
  12. A inspiração bateu forte e você se entregou. Gostei!

    ResponderExcluir
  13. O tempo, sempre o tempo , mas você teve tempo e inspiração para uma bela poesia.Parabéns. Publiquei no seu face um convite para um evento de poesias. Vamos voar para além fronteiras.
    Quem sabe um dia fazem uma homenagem pra nos dois....ou para você, que tem mais talento.

    ResponderExcluir