ALAORPOETA

ALAORPOETA

16 abril 2011

CONSTATAÇÃO


















No anonimato
de passos curtos
no lombo do acaso
ignoro a linha
de chegada
na tentativa
inútil
de alcançar
o ouro 
do fundo
do mar.


Burocrata da vida
sou a vela
soando ardente
lágrimas
de fogo vivo
lentamente
fogueira de mim
persistindo
expirando
nas sombras
da existência.


(A mesma chama
que me dá vida
da vida me tira!)


Alaor Tristante Júnior

4 comentários:

  1. Grande, Alaor! Que bom tê-lo aqui de volta, estava meio sumidão hein! Bela poesia, amigo. Parabéns. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito BOM!

    Alaor, esse é seu estilo!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Alaor, por ter voltado ao seu blog. Gosto do seu estilo, sua poesia tem sentido concreto. Fala diretamente sem mandar recados.

    ResponderExcluir
  4. Adoro seus textos.
    Me envie sempre por favor.
    Parabéns

    ResponderExcluir