ALAORPOETA

ALAORPOETA

22 outubro 2010

MASCARADA















Passa a mulher
toda vestida
cara pintada
de majestade
inalcançável
socialmente
seus olhos me apagam
sou homem invisível
mas quem será
a mulher que passa?


Na noite passada
no tapete verde
ruminando urtigas
estava de quatro
pelada peluda
primata rabuda
pela fresta negra
das partes de baixo
cuspindo tesão
alcancei facinho
o seu coração.


Alaor Tristante Júnior


Ilustração: "Mulher olhando o rio" - Julio Zartos

Um comentário:

  1. Pois fez-me lembrar sutilmente de um soneto de Baudelaire - A Uma Passante - esta tua Mascarada.
    Abraço

    ResponderExcluir